" Ah! Por que a amiga de minha juventude não está mais entre nós? Por que a conheci? Eu deveria dizer: “Você é um insensato; Procura o que não pode encontrar neste mundo”. Mas eu a tive; Senti esse coração, essa nobre alma, em cuja presença eu me imaginava maior do que era, porque eu podia ser tudo o que imaginava. Deus do céu, então nessa época nenhuma força de minha alma ficara inativa? Não vivi com ela toda essa maravilhosa sensibilidade com a qual meu coração hoje abraça a natureza? Não era nosso relacionamento um eterna cadeia dos mais delicados sentimentos, dos arrebatamentos mais vivazes, cujas modulações, até mesmo quando nos desentendíamos, traziam o toque do gênio? E agora! Ai… "
42,141 notes   reblog